sexta-feira

Curso de Libras favorecem a inclusão - MS

Compartilhe essa notícia! | Data : sexta-feira, novembro 04, 2011 | Series :
Para haver inclusão é preciso comunicação. Quando se pensa nas pessoas e, principalmente, crianças com deficiência auditiva, a inclusão vai além da escola, ela deve ser também no âmbito social, como afirma a professora do curso de extensão e da disciplina de Libras da Unigran, Marlene Paula Piovezani.
Segundo Marlene, conhecer a linguagem (Linguagem??? O certo é Lingua) e saber se comunicar com os surdos faz com que eles se sintam e estejam incluídos no mundo, “a falta de pessoas que dominam a língua (certo) é muito grande no mercado e em qualquer setor, então quando se aprende a língua de sinais está garantindo através da possibilidade de comunicação a inclusão dessa pessoa na sociedade,” afirma Marlene.
A linguagem de sinais (denovo linguagem, já disse o certo é Língua) foi reconhecida pela Lei n°10.436 e aplicada nas instituições de ensino superior. A Unigran mantém, além das aulas nos cursos da área de Educação, um curso de extensão para professores e funcionários da Instituição, gratuitamente. São aulas no período noturno, com duração de cinco meses. O curso de extensão também é aberto à comunidade que tiver interesse em aprender. O curso tem uma taxa mensal de R$ 60,00. Em 2011 formou-se uma turma com aproximadamente 25 alunos.
Para a disciplina dos cursos obrigatórios a abordagem é mais específica como conta a professora, “na graduação tem outro foco e aspectos, busca formar o acadêmico com particularidades e especificidades da surdez. A disciplina busca fazer com que eles compreendam a importância dessa língua (certo) para a pessoa surda e entender as especificidades que eles apresentam”, disse Piovezani.
A acadêmica do 4° semestre de pedagogia, Cristiane Gomes da Siva, diz ser importante aprender a língua, mas acrescenta que essa deveria ser uma disciplina para todas as áreas, “hoje a obrigatoriedade só abrange a área da Educação, mas deveria abranger outros cursos, a gente aprende a lidar melhor tanto dentro da escola quanto na vida”, finaliza a acadêmica.


Do blog: Incrivel como ainda não sabem diferenciar lingua de linguagem, veja o post: LINGUA OU LINGUAGEM?

google+

linkedin